Opinião – Festival de Inverno de Bonito aconteceu mesmo no Centro Múltiplo Uso

Wendryk Silva – “Se você quer resultado na rede social, seja profissional!”
08/03/2017
Festival – Banda da Escola Alziro Lopes, de Guia Lopes é exemplo persistência!
08/04/2017

Opinião – Festival de Inverno de Bonito aconteceu mesmo no Centro Múltiplo Uso

Festival de Bonito com a participação da população ocorreu no CMU com diversas atividades. (Fotos: Aurélio Vinícius)

Se o objetivo principal do Festival de Inverno de Bonito era para ser um evento voltado para a interação das pessoas e promover o desenvolvimento sócio cultural, com a participação ativa da população, com certeza não foi na Praça da Liberdade que aconteceu; Lá ocorreram os grandes shows musicais e a comercialização alimentos, bebidas,  artesanato, livros, quadros de artistas plásticos, entre outras atividades que geram algum lucro.

O verdadeiro Festival aconteceu no Centro de Múltiplo Uso (CMU), distante a 2 km do considerado “palco principal”. O “coração” do evento por sua vez bateu forte mesmo justamente ali, onde desde as 7 horas da manhã, a comunidade em geral, normalmente excluída de grandes comemorações, pode tranquilamente participar de diversas atividades culturais e esportivas. O grupo pequeno de servidores públicos que foi deslocado para trabalhar no CMU, (já que a maioria quis ficar na Praça da Liberdade, pela facilidade de bares, restaurantes e atividades mais voltadas para o turista – e aposto que muitos deles desconheciam as atividades neste local), sem dúvida merece todos os elogios possíveis pela dedicação e atenção à comunidade.

Mesmo a programação ter começado na sexta-feira, (diferentemente da do centro), a comunidade pode participar e assistir diversos eventos interessantes. Lá estiveram  Pietro Lara com seu espetáculo de palhaço e números clássicos das artes circenses; dança de catira com a participação da Escola Municipal João Alves de Arruda onde 20 alunos resgataram essa atividade folclórica, como também outras escolas participaram com seus alunos de dança, coral, música, teatro, poesia, oficinas diversas, teatro de bonecos,  fanfarra do município de Guia Lopes da Laguna, shows musicais com artistas da cidade e de Campo Grande entre outras. Puderam assistir o poeta Emmanuel Marinho e cantar com diversos artistas locais.

O CMU não tinha a grande estrutura como da Praça da Liberdade. Aliás, tudo simples e um equipamento de som até precário. Talvez por toda a simplicidade e luta dos organizadores, é que deu certo e emocionou a todos. Ali as crianças com suas famílias puderam divertir e participar ativamente das atividades. Sentiram-se dentro do Festival de Inverno de Bonito e estavam orgulhosas disso. Deu para sentir e ver a alegria de centenas de crianças a cada apresentação ou oficina que participavam. Esse sim é o real motivo de um festival que se preze e que o povo se sente incluído nele.

Foi em uma tenda de circo que tudo ocorreu a verdade arte de fazer “Cultura”. Há poucos metros do palco, as atividades esportivas coordenadas por professores da Fundesporte fizeram a alegria, com futebol, campeonato de skate e brincadeiras diversas. O CMU deu certo porque houve um comprometimento muito grande por parte dos funcionários da Secretaria Municipal de Educação e de membros da Fundação de Cultura do MS.  A Secretaria de Educação do Estado foi também parceira, pois várias escolas participaram das atividades. A população compareceu e entendeu a necessidade de estar incluída em todas as atividades. A escritora Clarice Lispector estava certa quando disse: “Que ninguém se engane, só se consegue a simplicidade através de muito trabalho”. Neste contexto e local do CMU, sem dúvida o Governo do Estado, Secretaria de Cultura, Fundação de Cultura, Secretaria de Educação do Estado e de Bonito, acertaram em cheio, pois FESTIVAL é para o povo participar e não apenas assistir.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *