Opinião – Sertanejo universitário no Sesc Morada é sinal de decadência!

Show – Banda Strangers mostra seu bom rock nesta terça no Old Motors Pub
01/09/2018
Show – Música de qualidade é a opção de sexta com a Urbem no Sesc Morada
01/12/2018

Opinião – Sertanejo universitário no Sesc Morada é sinal de decadência!

Sesc Morada dos Baís, um espaço para a verdadeira arte. (Foto: Edemir Rodrigues)

O Sesc Morada dos Baís se tornou um espaço extremamente importante para os artistas sul-mato-grossenses com estilos variados, como o samba, regional, pop, rock, blues, jazz, clássica, latina, reggae, hip hop, salsa e forró. Dá espaço para exposições de artes plásticas, poesias, lançamentos de livros e palestras, oportunizando para que o público, conheça de perto seus artistas que sempre estão lutando para mostrar sua arte. Programação alternativa e interessante e que sem dúvida atrai famílias e muita gente que adora cultura.

No entanto, para minha surpresa em sua programação de janeiro, consta uma dupla que canta a tal “música sertaneja universitária”. Nada contra (e muito menos a favor) desse ritmo ou mesmo dos artistas. Só que partindo por esse lado, o Sesc Morada dos Baís começa a mudar radicalmente o que sempre teve como proposta: levar cultura boa. Esse tipo de ritmo já tem espaço demais nas casas noturnas e até mesmo bares da Capital. Não combina com o local que “respira cultura”, “cheira arte”. Abrir espaço para duplas sertanejas universitárias no Sesc Morada dos Baís é sem dúvida partir para a decadência do local.

Não me venham dizer que é elitismo cultural ou até mesmo preconceito. No meu caso, é uma questão de bom gosto. O Sesc Morada dos Baís tem essa visão em dar algo diferenciado para os frequentadores do local. Sempre haverá controvérsias sobre o que pode ser considerada música boa e música ruim – rótulos subjetivos segundo interlocutores que discordam de posições como a minha. Mas sinceramente, é triste saber que após um ano de sucesso no ano passado com apresentações diversas e interessantes com estilos variados, se abra espaço para “duplas” que até fazem um “sucesso” no território sertanejo universitário.

Partindo nesse ponto, com certeza a direção do Sesc Morada dos Baís vai se transformar em um bar ou casa noturna como outra qualquer e  afastará as pessoas que realmente valorizam a verdadeira cultura e não gostam de modismo passageiro. Repensar é interessante antes que seja tarde. Abrir espaço para a verdadeira música sertaneja já outra coisa. Sou extremamente a favor trazer Aurélio Miranda, Beth e Betinha, Delinha, Tostão e Guarani, Dino Rocha. Aí outra história completamente diferente. O Sesc tem a obrigação de trazer esses grandes nomes de nossa música. Agora sertanejo universitário… Por favor menos Sesc !

3 Comentários

  1. Fernando Aquino disse:

    Sertanejo universitário não é cultura, é modinha. Bom dia.

  2. Alex Fraga disse:

    Grato Moacir. Abraço

  3. Moacir Lacerda disse:

    Parabéns Alex pela sua coragem e conhecimento cultural para abordar esta questão !
    Realmente uma Política Cultural adequado é necessário ser aplicada não somente na Morada dos Bais, como nas ações dos órgãos governamentais da Estado e prefeituras !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *