Teatro – Espetáculo “Pantanália” vai percorrer Ceinf’s em Campo Grande

Teatro – Grupo de Risco celebra seus 30 anos de trajetória em MS
02/24/2018
Poesia – Uma viagem pelas letras de Vitória Queiroz: “Carne Humana”
02/28/2018

Teatro – Espetáculo “Pantanália” vai percorrer Ceinf’s em Campo Grande

Bonecos vão alegrar os Ceinf"s através do Teatral Pantanália.

O espetáculo “Pantanália” inicia o circuito de 10 apresentações em diferentes Centros de Educação Infantil a partir de hoje (27). A peça é uma montagem do ator, diretor e bonequeiro Wilson Motta e tem como um dos objetivos possibilitar o acesso das crianças ao teatro. Em Campo Grande, mais de 6 mil crianças estão matriculadas nos 99 Centros de Educação Infantil (Ceinf), o teatro vem como um meio de contribuir na formação destas crianças, a medida em que estimula, por meio da arte, a imaginação e o senso criativo, de forma lúdica ao desenvolvimento cidadã.

O Projeto percorrerá seis das sete regiões da cidade: Região do Anhanduizinho, do Bandeira, Imbirussu, da Lagoa, Prosa e Região da Mata do Segredo, com uma apresentação em cada Ceinf destas regiões escolhidos de acordo com o número populacional destes locais. As apresentações será gratuitas, e ao final, o elenco do espetáculo fará uma conversa dinâmica demonstrando os bonecos para as crianças. Jacarés, onças, capivaras, araras, garças, tuiuiús, peixes, tartarugas e cobras estão em cena no espetáculo PANTANÁLIA. São mais de 50 bonecos que cantam, dançam, brincam e lutam pela sobrevivência. Um musical, sem palavras, ressalta as formas e movimentos que retratam a vida de aves, peixes e animais, numa forma lúdica e que encanta a atenção das crianças.

A peça, montada em 2013, está com novidades para este circuito, a música que faz homenagens a artistas regionais, será realização da música ao vivo por Felipe Brito. Um jacaré humanizado dança Vida Cigana de Geraldo Espíndola, fazendo uma referência ao grupo Funk-se. A canção Solidão de João Fígar, serve de trilha para o balé dos peixes. Almir Sater aparece em cena tocando na beira dos corixos, animando os animais que se embalam ao som de sua viola. Tetê Espíndola canta Piraretã, com seu raro timbre de voz. A montagem é do grupo de bonecos Tareco-Treco e nome do espetáculo foi inspirado no grupo de dança Pantanália, que fez sucesso em Campo Grande na década de 80.  “Tudo é dançado. É um bailado, uma espécie de balé dos animais”, afirma Wilson Motta.

Wilson Motta esclarece que a proposta é mostrar o dia-a-dia dos moradores do pantanal. “A peça começa com o nascer o sol e termina com o anoitecer, mostrando de forma lúdica o cotidiano das aves e animais. Quem não conhece o pantanal vai ter uma ideia da diversidade do ambiente”, diz Motta. No trabalho tudo é feito aos olhos do público, que podem observar como é feita a manipulação dos bonecos. São tuiuiú dançantes, filhotes de capivaras brincando alegremente pelos corixos, sapos famintos em busca de insetos, cardume de peixes fugindo dos jacarés, borboletas fazendo cócegas nas flores. O Circuito Pantanália é um projeto aprovado no Edital de Fomento ao Teatro (FOMTEATRO/2017), por meio da Secretaria de Cultura e Turismo e Prefeitura Municipal de Campo Grande.

 TRINTA ANOS ESCULPINDO PERSONAGENS

 Wilson Motta confecciona bonecos há mais de 30 anos e é considerado um dos melhores bonequeiros do Estado. Desempenha inúmeras funções dentro das artes cênicas, como aderecista, figurinista, cenógrafo, arte educador, iluminador e sonoplasta. Fez cursos com os melhores professores de teatro do país, como Ulisses Cruz, Alcione Araújo, Amir Haddad, Bia Lessa, entre outros. Já participou de mais de 100 trabalhos entre teatro, dança, televisão e publicidade e já perdeu a conta de quantos personagens já criou. Por inúmeras vezes foi premiado pelo seu brilhante e reconhecido trabalho.

Para este espetáculo, o artista plástico usou a técnica de bonecos de vara e de fio. São bonecos feitos de isopor e madeira, alguns foram revestidos de pelúcia semelhantes às peles dos animais. Os personagens se movem através da manipulação dos fios de naylon e das varetas, além de gatilhos que movimentam as boca. A peça é direcionada a crianças de três a oito anos.

 LOCAIS DE APRESENTAÇÃO

Região Anhanduizinho

Ceinf Verá Alba Congro Bastos

Rua : Tv. Marinheiro Mediterrâneo, 119

27/02/2018 às 13h30

Região Bandeira

Ceinf Juracy Galvão de Oliveira

Rua: Marinês Souza Gomes , sn

28/02/2018 às 13h30

Ceinf Clebe Brazil Ferreira

Rua : Padre Mussa Tuma , 805

01/03/2018 às 13h30

Região Imbirussu

Ceinf Aloina de Oliveira Soares

Rua: Barão de Mauá ,477

02/03/2018 às 13h30

Região da Lagoa

Ceinf Alba Lucia Splengler dos Santos Pereira

Rua : Av. Gal. Alberto Carlos Mendonça Lima , 2827

19/03/2018 às 13h30

Ceinf Claudio Marcos Mancini

Rua : Tupi , 624

20/03/2018 às 13h30

Região do Prosa

Ceinf Maria Dulce Prata Cançado

Rua : Indianápolis

21/03/2018 às 13h30

Região da Mata do Segredo

Ceinf Cordeirinho de Jesus

Rua : Armando Holanda ,246

22/03/2018 às 13h30

Ceinf Jasmim Imbraim Bacha

Rua : Jerónimo de Abulquerque , 2248

23/03/2018 ás 13h30

(Com Assessoria)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *