Crítica – Banda Fusca69: muita musicalidade e repertório para bons ouvidos

Dança – Cia Deborah Colker apresenta “Cão Sem Plumas” nos dias 16 e 17
06/08/2018
Show – O Bando do Velho Jack e Whisky de Segunda juntas neste sábado
06/15/2018

Crítica – Banda Fusca69: muita musicalidade e repertório para bons ouvidos

Banda Fusca69 fez um show interessante e com muita qualidade. (Foto: AF)

“Os músicos utilizam de todas as liberdades que podem”. Pode ser estranho fazer uma crítica de uma banda de rock e blues com uma frase de Ludwig van Beethoven. Mas digo que absolutamente não. Na última quinta-feira, no Sesc Morada dos Baís, em uma noite fria, a banda campo-grandense Fusca69 estava no palco para mostrar seu trabalho musical. Sinceramente… Nunca tinha visto tocar e fui ao local “erroneamente” pois haviam me dito que era uma outra e que seria interessante eu ir e fazer uma crítica.

Mas, de início a banda começou com “Vampiro”, canção de Renato Fernandes, o eterno músico da Bêbados Habilidosos, o que me fez pensar: “que bom”. Logo de cara os cinco músicos dando referência a uma das bandas mais instigantes e interessantes do blues sul-mato-grossense sendo homenageada e referenciada. E aí ela foi levando canções interessantes e que me fez sentar calmamente e me prender num som gostoso e perfeitamente tocado pelos seus integrantes. E como sair de um show quando se tem a proposta de tocar desde Janis Joplin, Jimi Hendrix, BB King, Cazuza, Rolling Stones, Beatles, Renato Fernandes e Eric Clapton ?… Um som com gosto musical refinado e bem tocado.

O show da banda Fusca69 teve canções eternas como “Mercedes Benz”, “Cocaine” “Satisfaction” e “Not Fade Away”, e convidados especiais…amigos como o músico João Brands que cantou e tocou “Jonny be good” magicamente bem e depois emendando com “Simca Chambord”, do grande Camisa de Vênus. Agitando o público presente e com uma versão muito interessante. Outro músico subiu ao palco, Rahyran Chama, da banda Barganhas, com outra conhecida da Bêbados Habilidosos: “As melhores coisas dessa vida”. O final foi surpreendente, onde surgiu a “Fuscao Preto”, de Almir Rogério, mesclando blues e rock… excelente !

A Banda Fusca69 me surpreendeu não só pelo repertório, mas principalmente pela técnica de seus músicos: Marcos de Souza, Gabriel Gomes, Flavio Ramires, Andre França e Rafael Farias, mostraram que o mais importante é tocar feliz com responsabilidade. Gostoso ouvir essa banda. Muito bom saber que temos artistas que fazem realmente as pessoas felizes. Quando tiver outra apresentação, com certeza estarei lá para ouvi-los. Vale muito a pena !

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *