Crítica – Não vamos criar polêmicas antes de começar o Festival de Inverno

Show – Marina Peralta promove “Estamos Viv@s” no Rota Acústica no sábado
07/19/2018
Show – João Bosco mostra toda sua magia musical no próximo dia 18 no Palácio
08/02/2018

Crítica – Não vamos criar polêmicas antes de começar o Festival de Inverno

Pois é, o Festival de Inverno de Bonito começa nesta quinta-feira (26) e eu até poderia seguir exemplo de alguns: criticando programação ou mesmo entrando em polêmicas. Mas isso é desnecessário. Assim somente teria um propósito: tentar afastar o que o evento tem mais importante – levar a cultura para a comunidade que é tão carente em todo o país. Independentemente das escolhas certas ou erradas, todos sabem que desde sua primeira edição sempre houve reclamação por parte das pessoas. Saiu e entra governo, haverá uma “turma” que irá reclamar mesmo, pois antes era beneficiada e hoje não o é. Mas é um processo natural das coisas e isso jamais vai mudar. Não sejamos ingênuos.

Na área musical, um dos maiores nomes da música popular brasileira estará cantando para os sul-mato-grossenses e aqueles para os turistas que lá estarão. Não é todo dia que você assiste Milton Nascimento de graça. Aí vão dizer: o show dele é caro e daria para contratar inúmeros shows de artistas regionais. Acordem! Milton tem uma trajetória fantástica e lutou muito para estar no todo do cenário mundial da música. Michel Teló,  “ralou” e muito para estar a onde está. Almir Sater, um dos principais representantes de nossa música muito mais ainda. Saiu daqui e foi mostrar a sua arte e ser reconhecido. Não ficou no Mato Grosso do Sul dependendo de eventos governamentais. E aí vão dizer: “Ah, mas hoje ele faz diversos shows para o governo e ganha muito bem”. É claro, tem que ganhar mesmo. Além disso, ele recebe em dia porque tem um contrato estabelecido e tem que pagar os 50% antes de subir ao palco e o restante pós-show. Isso é profissionalismo. Mas muitos artistas daqui participam de eventos até mesmo sem contrato. O fato é esse! Depois reclamam que não estão recebendo. Todos são cientes que o pagamento atrasa até 1 ano. Mas participam. Se sabem… ignorem!

O importante é que o Festival chega na sua 19ª edição para mostrar que Mato Grosso do Sul preserva a Cultura. A programação de 80% de atrações culturais, e lembre-se, o Festival de Inverno de Bonito não é de música. Claro que grandes nomes estarão cantando,  pois é um “chamamento” para um grande público, no entanto há espaço para a população participar ativamente, como oficinas, apresentações de teatro, artesanato, literatura, entre outras. Se terá polêmica pós-festival, claro que sim! Mas vamos alimentar de arte que é muito bom para o coração.

1 Comentário

  1. Gilson Espindola disse:

    Muito bom Alex!! 👏👏👏👏👏

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *